sábado, 23 de dezembro de 2017





Hoje, dia 23 de dezembro, olho para a minha árvore despida de presentes e sinto um enorme aconchego. Um pinheiro natural, como sempre existiu em casa dos meus avós, as maravilhosas luzes que o iluminam e os pequenos ornamentos que o compõem de uma forma tão especial, cada um deles único e tão acarinhado.
O meu Natal nunca foi sobre presentes. 
Uma mesa repleta dos meus e das suas vozes sonantes. Das gargalhadas estrondosas, os beijos repetidos e os abraços chorosos e saudosos. Da comida de sempre, a melhor, e das pessoas de sempre, o meu porto seguro.
O meu Natal é cada vez menos sobre presentes. A minha vida é cada vez menos sobre coisas e mais sobre vida.
O que peço para este Natal (e todos os outros) pode soar a clichê, mas é na realidade tudo o que posso pedir. Peço saúde, muito, muito amor e a companhia dos que mais amo. Tudo o resto vem...

...e sim, a minha filha tem 8 anos e recebe sempre presentes, mas é praticamente a única. 
Sou uma pessoa simples e gosto cada vez mais desta vida simples que todos os dias me revela que é nas pequenas coisas gratuitas da vida, que reside a felicidade, a paz e o amor.



♥ FELIZ NATAL




Sem comentários :

Enviar um comentário